fbpx

Coronavírus: Conheça as principais medidas de prevenção

Em razão da confirmação de casos do novo coronavírus no Brasil, a CNR reforça a importância da adoção de medidas preventivas.

Em razão da confirmação de casos do novo coronavírus no Brasil, a Confederação Nacional de Notários e Registradores (CNR) reforça a importância da adoção de medidas preventivas. No trabalho diário em locais com grande circulação de pessoas, como cartórios, serventias e escritórios, esses cuidados são essenciais. Desta forma, é necessário pensar no bem-estar de todos aqueles que frequentam esses espaços.

A prevenção é o melhor caminho: medidas de higiene são as mais indicadas para evitar a contaminação. Conheça as principais ações indicadas pelo Ministério da Saúde e não deixe de colocá-las em prática nos locais de trabalho:

 

  • Lavar as mãos – até a metade dos pulsos – com frequência, com água e sabão. Se não for possível, as higienize com álcool gel. Da mesma forma, disponibilizá-lo para todos que circularem pelas serventias e escritórios;
  • Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com um lenço descartável ou o braço, e nunca com as mãos;
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas;
  • Evite aglomerações e mantenha os ambientes das serventias bem ventilados;
  • Se apresentar sintomas, evite contato físico com outras pessoas;
  • Se acabou de voltar de viagem de um local com epidemia do vírus, fique atento à sua condição de saúde, especialmente nos primeiros 14 dias;
  • Caso apresente sintomas como febre, tosse ou dificuldade para respirar, procure os hospitais ou unidades de saúde.

 

Quais as principais características do coronavírus?

 

É necessário, também, entender quais as características desta doença e quais aspectos devem ser observados com atenção. O coronavírus faz parte de uma família de vírus que causam infecções respiratórias, podendo levar de 2 a 14 dias para que os sintomas se manifestem.

Os principais sintomas são similares aos da gripe: febre, tosse e dificuldade para respirar. E a intensidade destes efeitos variam de leve a moderados, de acordo com cada indivíduo. A transmissão acontece de uma pessoa doente para a outra ou por contato próximo. Gotículas de saliva, espirros ou toque em superfícies contaminadas podem disseminar o vírus.

Segundo o Ministério da Saúde, os tratamentos disponíveis visam evitar o agravamento da doença e reduzir o desconforto. Ainda não há medicamento ou vacina específica. Porém, como mostra a Organização Mundial da Saúde (OMS), 80% dos casos registrados são leves e a letalidade é baixa.

Para ter acesso a mais informações sobre o coronavírus, notas oficiais e recomendações, acesse o site do Ministério da Saúde.

Fonte: Assessoria de Comunicação da CNR, com informações do Ministério da Saúde

Você deve gostar

O que há de novo
Ver mais