fbpx

Especialistas debatem o agronegócio e as inovações do Registro Eletrônico de Títulos e Documentos

Nesta semana, o agronegócio e as inovações do Registro Eletrônico de Títulos e Documentos foram discutidos por especialistas em uma live no youtube do Registro de Imóveis do Brasil. Mediado pela Registradora de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas de Diadema (SP) e Diretora da Confederação Nacional de Notários Registradores (CNR), Patrícia Ferraz, o debate reuniu especialistas para falar sobre as ferramentas digitais que o Registro de Títulos e Documentos oferece à população em geral e para usuários corporativos, em especial para o setor agro.   

 

O  Titular de Registro de Títulos e Documentos de São Paulo e presidente do Instituto de Registro de Títulos e Documentos e Pessoas Jurídicas do Estado de São Paulo, Robson Alvarenga, iniciou a transmissão destacando a importância do setor do agronegócio ter acesso às inovações do Registro Eletrônico

“Estamos contribuindo para deixarmos esse mundo do papel, que deve ficar para trás. Para desta forma, adentrarmos em mundo superconectado e cheio de sistemas. E com isso, a nossa economia deve se beneficiar de toda essa tecnologia. E o agronegócio é um setor fundamental, que precisa ter acesso à esses recursos tecnológicos”, declarou. 

 

O agronegócio e as inovações do Registro Eletrônico 

 

No debate sobre o agronegócio e as inovações do Registro Eletrônico disponibilizadas para facilitar o setor, Alvarenga detalhou um pouco mais sobre: a Central Nacional de Registro de Títulos e Documentos e a possibilidade de assinar novamente documentos que já foram assinados à caneta, de forma eletrônica.

 

Leia também: https://cnr.org.br/site/inovacoes-no-registro-eletronico-de-imoveis-avancam-para-proporcionar-melhor-experiencia-ao-usuario/

 

Conectividade no campo 

 

A advogada especialista em agronegócio e integrante da Comissão de Agronegócios e Relações da Ordem dos Advogados – OAB/Seção SP, Ticiane Figueiredo, explica que o agronegócio não para de evoluir e por isso possui a necessidade de ter um diálogo digital eletrônico que possa auxiliar nesse avanço.

 

“Essas inovações são um sonho de consumo, pois irá facilitar a análise de concessão de crédito para o produtor rural. Afinal, o setor tem um volume grande de processos de financiamento. Sendo assim, essa uniformização e digitalização dos processos será muito proveitosa para a agroindústria”, relatou Ticiane.

 

Algumas áreas de produtores rurais são de difícil acesso físico aos cartórios. Para isso, especialistas estão buscando cada vez mais junto à Câmara Temática de Crédito, a aproximação dos seus serviços deste público. 

 

“As funções tecnológicas irão melhorar muito essa inviabilidade. O brasil é o país do agronegócio, porém, falta aperfeiçoar algumas dessas questões para facilitar o avanço”, ressalta o presidente da Câmara de Crédito, Seguros e Comercialização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Fernando Pimentel.

 

Segurança jurídica no Agronegócio 

 

Com o volume de processos de financiamento, surge a necessidade também de redobrar a garantia desses procedimentos. Para o advogado e mestre em direito da Universidade de São Paulo (USP) e membro fundador do Instituto de Direito Contratual, Luciano Godoy, o crédito imobiliário deve caminhar junto à segurança jurídica. “Esse é o fator que irá fomentar um agronegócio de confiança, que já é muito forte no Brasil”, ressaltou. 

 

O presidente da Comissão de Crédito Imobiliário do Instituto Brasileiro de Direito Imobiliário – Ibradim, Fabio Rocha Pinto e Silva, explicou a importância da Central, para unificar e garantir que todos os processos sejam encontrados em um único lugar. Desta forma, evitando possíveis confusões e dúvidas. “Você tendo uma plataforma digital única, o usuário sabe que ele deve acessar unicamente aquele website”, relatou Fabio Silva. 

 

A transmissão completa pode ser acessada pelo Canal no YouTube do Registro de Imóveis do Brasil.  

 

Você deve gostar

O que há de novo
Ver mais